Pular

Ela estava lá ao que parecia ser uma semana inteira, mas nem tinham se passado alguns minutos. E quanto mais olhava para baixo, mais dava medo. Como seria arriscar e pular? Outras vezes já tinha tentando e no final, apesar da queda e a sensação de voar, a chegada tinha sido dolorosa. Pular de tão…

Esperando

Ela estava na arquibancada esperando ele passar. Ele sempre passava por ali na hora do intervalo e olhava para cima, para ela. Pelo menos era o que parecia. E ela sempre achou o menino lindo e estava animada. Cada dia ia mais arrumada para tentar impressionar. Afinal, como chamar a atenção sem falar? Mas por…

Cem dias

O frio abraço da noite vem me envolver Longe, muito longe, de ser o braço que queria sentir Passos demais para apenas correr onde quero estar Distante mesmo de poder sonhar em tocar Viver sem saber e apenas esperar Mil passos para percorrer e talvez não alcançar Como ver a luz fugir para longe de…

Luta do ainda ser

Ela pisa em água rasa e seus pés sentem o frio  congelante adormecer a palma de seus sonhos. Parada ela vê o fim do mundo pela janela, um distante planeta Terra sendo engolido por sorrisos e rostos alegres. As enormes bocas se abrem para nada dizer,para apenas balbuciar incongruências quaisquer, para mentir e sorrir. As faces dos…

Romantismo roubado

Ela amava a ficção. Essa coisa de viver a vida de outra pessoa, ser um voyeur da vida alheia, era uma imagem que agradava àquela mulher. Uma alcoviteira, vivendo de migalhas. E era mesquinha ao tratar os pobres autores, desejava sempre mais. Algo estava errado naquele roteiro, pois sua própria vida estava errada. Pensamentos pequenos…

Juntando os Cacos

A menina estava catando os cacos do que tinha acabado de quebrar. Segundo sua mãe, ela tinha passado correndo ali “umas vinte vezes”. Ela não tinha contado, mas imaginou que a mãe poderia estar exagerando um pouco. Mas o fato inegável é que ela tinha sido alertada de não correr perto da louça, e no…

Caminhos

Quero cantar hoje, num karaokê, alguma música bem brega da minha infância. Quero escrever aquelas histórias fantásticas que muitas vezes penso Quero dançar o ritmo da terra sem medo de ser ridícula Quero andar descalça e correr no asfalto brincando de esconde-esconde Quero dormir e descansar, não apenas deitar e passar a noite pensando Quero…

Palavras para o Silêncio

Parada, ela observava-o ir embora. E conforme a distância crescia ela podia revelar as lágrimas contidas em um sorriso de adeus, ele não voltaria mais. O abismo que se formava aos seus pés era impossível de ser contemplado, apenas o silêncio da música restava em sua mente. Seus lábios ainda estavam amortecidos quando a primeira…

Taverna dos Personagens

Era noite na taverna dos personagens. O local era secreto e fechado, pouco tinha saída de ar, afinal, eles precisavam de um lugar onde pudessem ter privacidade. A morena entrou no bar já suspirando de cansaço. Ela viu seu amigo no balcão e se aproximou. – Você viu? – O quê? – perguntou o rapaz…

Sobre o nada

Ela acordou e não havia nada lá. Mentira. Ela acordou e viu apenas uma imensidão branca e ela mesma. Um papel pronto para ser usado. Ela achou que ainda estava dormindo, a pobre garota. Achou que era apenas uma brincadeira de seus olhos cansados. Mas não era. Tentou ver além, enxergar algo escondido, mas era…